MENU

ARQUIVOS: dezembro 2016

SEJA UM INCENTIVADOR, JÁ TEMOS CRÍTICOS DEMAIS. DICAS PARA OS IRMÃOS E PAIS DAS PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN

nos-2-leo-e-dudu

Neste texto enumero algumas questões que julgo importante sobre o relacionamento com uma pessoa com down.

“Quem ensina , aprende ao ensinar, e que aprende, também ensina ao aprender.” Paulo Freire.

Aceite seu irmão como é, não como gostaria que fosse. Se querem que seu irmão se aceite, tenha auto estima e se aprecie devemos ser o primeiro a aceitá-lo como são, sem negar suas dificuldades e imperfeições.

Seja positivo. Dirija a atenção a seu irmão, escute-o ativamente. Não foque nos seus erros e dificuldades. Você gostaria que alguém ficasse o tempo todo lembrando de seus erros e defeitos?

Demonstre sua confiança em seu irmão. Estimule-o a realizar seus sonhos.

Fale olhando em seus olhos e veja se entendeu completamente a conversa. Ajude-o explicando sobre metáforas, ironias e outras figuras de linguagem.

Reconheça seus progressos e esforço por menor que seja. Isso ajudará a conquistar seus objetivos e não ter medo de errar. Seja um incentivador, já temos críticos demais.

Respeite-o e demonstre caminhos para que ele possa respeitar os demais. O Exemplo arrasta.

Elogie as coisas bem feitas e estimule seu irmão para se esforçar e tentar realizar suas tarefas. Devemos participar e cooperar ativamente no desenvolvimento do nosso irmao.

Saiba mais sobre nossos livros.

Fortalece alguém quando ajudamos um pouco, mas se ajudamos em excesso podemos gerar acomodação.

Mude sua expectativa a respeito do seu irmão, sem perder a possibilidade de alcançar seus sonhos.. Podemos mudar o comportamento de uma pessoa mudando nossa expectativa sobre dela.

Ajude a planejar expectativas e exigências realistas. Exigências muito altas é um convite a fracassar e desistir.

Valorize cada irmão por ser quem é e não com que você gostaria que fosse.

Evite palavras e ações que desanimem seu irmão. Procure utilizar palavras que empodere-o.

Utilize palavras e gestos que transmitam sentimentos de acolhimento, confiança e segurança para com seu irmão.

Reconheça o progresso em público e apresente para sociedade seu irmão. Foque no ser humano e não na sua deficiência.

Conheça nosso portifólio de palestras 2017

 

 

Boas práticas de inclusão: alunos do Mano down vão trabalhar em Seminário sobre a temática

mano-down-post-seminario

No próximo dia 12 acontece no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, o Seminário Lei de Cotas: Boas práticas de inclusão, que tem como abordagem principal, a discussão sobre a inclusão dos beneficiários da lei de cotas no ambiente de trabalho, com foco nas pessoas com deficiência mental, intelectual e autismo.

O evento, que é aberto ao público, contará com palestras, mesas de discussão e apresentações culturais, sendo que a primeira delas, a de abertura do evento e apresentação do Hino Nacional, será de responsabilidade de Dudu do Cavaco, primeiro músico com síndrome de down a gravar um CD. Durante as atividades, especialistas das áreas trabalhista, saúde e recursos humanos, por exemplo, apresentarão estudos, projetos e trabalhos já realizados, ampliando as discussões sobre os assuntos, quando relacionados à inclusão profissional.

O Mano Down estará presente, representado por sete alunos das nossas aulas e oficinas, que farão a recepção e organização do evento, desde o credenciamento, organização dos crachás e direcionamento dos participantes e convidados. Será um oportunidade para o treinamento – na prática- da autonomia que é exercitada diariamente nas dependências do instituto. Uma ótima chance para treinarmos o contrato com o público, a independência e a proatividade, não é mesmo?

Além de proporcionar a experiência para nossos alunos, para cada vez mais, fazer a diferença na vida de uma pessoa com síndrome de down, também preparamos um stand, onde será possível conhecer melhor sobre o trabalho do Mano Down e nossas atividades praticadas, além de conhecer formas de ajudar, apoiando instituto por meio do apadrinhamento, por exemplo. Estarão disponíveis, ainda, todos os nossos produtos: livros, agenda e calendário, CD do Dudu e outros.

Intimamente ligada à proposta do seminário, de transformar experiências em práticas positivas a favor da empregabilidade, o Portal Incluo, iniciativa do Mano Down, surgiu como solução à falta de informação e contato com pessoas e profissionais interessados na causa da síndrome de down. Por esse motivo, a proposta é promover soluções interativas à inclusão social e no mercado de trabalho. Como isso é possível? Basta se cadastrar para encontrar pessoas, instituições, profissionais e empresas contratantes, as quais disponibilizam vagas para pessoas com deficiência, oportunidades essas, também disponíveis na seção “vagas” do site.

Gostou de saber um pouco mais sobre o trabalho do nosso instituto e como é possível exercer a inclusão de forma .. na nossa sociedade? Participe do seminário e visite nosso stand. Inscreva-se e obtenha mais informação neste link.

Bate-papo sobre Inclusão: Mano Down e Dudu do Cavaco no programa TV Verdade

dudu e leonardo tv verdade inclusão

Na última terça feira, 29, o Programa TV Verdade da Alterosa, afiliada do SBT no estado de Minas Gerais, recebeu Leonardo Gontijo e seu irmão, Dudu do Cavaco, para contarem sobre o Instituto Mano down e suas atividades e conversarem sobre o recém lançado CD “Dudu do Cavaco Convida”. O programa, apresentado por Ricardo Carlini, que funciona como um roda de conversa, colocando em pauta assuntos que precisam ser discutidos em sociedade, também recebeu a cantora Fernanda Garcya e Kayete, radialista da BH FM.

No início das discussões que apontavam para o esclarecimento de dúvidas sobre a inclusão de pessoas com down na sociedade, Leonardo apresentou o Mano Down, falou sobre as aulas na sede, voltadas ao desenvolvimento das artes, contou sobre a série de palestras musicadas, ministradas por ele e seu irmão Brasil afora, e o trabalho nos hospitais da cidade, para receber os recém nascidos, mostrando um mundo de possibilidades para as pessoas com down e suas famílias.

Já Dudu, contou histórias de sua vida pessoas e profissional. Afirmando que ser down é normal, dizendo a frase “ser diferente é normal”, o primeiro músico com síndrome de down a gravar um CD, tocou ao vivo “Como é grande o meu amor por você, sua música preferida do trabalho, dedicando-a para Vitória, sua namorada, que estava no estúdio e foi apresentada a todos. Dudu, ainda, dividiu a história de como conseguiu conhecer o cantor Roberto Carlos, que sonhava conhecer, e agora que já realizou, almeja, também,  tocar com o cantor.

Falando em música, a cantora Fernanda Garcya deu sua opinião sobre a técnica e qualidade de Dudu conduzindo o cavaquinho, que posteriormente dividiu com o público questões como a sua vontade de se tornar música profissional e como conseguiu realizá-la, estudando e aprendendo, de um jeito único, a tocar sem ler partituras.

O Instituto Mano Down e Dudu do Cavaco são exemplo de que os sonhos são realizados e que a superação de obstáculos é uma consequência da vontade e do incentivo das práticas inclusivas, essenciais para acabar com a invisibilidade social das pessoas com down.

Confira a participação de Leonardo e Dudu, na íntegra, durante todo o programa:

Treinando a autonomia: alunos do Mano Down em ida às compras na padaria

autonomia mano down na padaria

No último dia do mês de novembro, o Mano Down recebeu no instituto os artistas mineiros Wilson Sideral e Fernanda Takai. A agradável tarde de quarta feira foi preparada pelos nossos alunos, que apesar de participarem das atividades e oficinas somente às terças e quintas, vieram acolher os cantores de braços abertos e ainda prepararam um lanche para todos.

Para exercitarem a autonomia e ganho de confiança e responsabilidade – o que defendemos que deve ser feito ainda mesmo na infância das pessoas com down – juntos, Luan, Rebeca, Lucas e Breno foram à padaria do bairro para fazer as compras do necessário para o café da tarde de recebimento dos convidados, sempre se ajudando durante todo o trajeto e cuidando uns dos outros para atravessar as ruas, se atentando à abertura dos sinais e ao tráfego local.

Ao chegaram à padaria mais próxima, mais uma etapa do exercício de autonomia: cada um deveria pegar um item do local, calcular a quantidade necessária em relação ao número de pessoas que participariam do café, e ainda, pagar e conferir o troco recebido.

Foi um sucesso! A conquista da autonomia está relacionada à confiança da própria pessoa e ao incentivo dos pais ou responsáveis, que pode e deve acontecer desde cedo. É preciso encorajá-los aos poucos para que façam as tarefas sozinhos, desde supervisionadas até que se sintam seguros para que tomem suas próprias decisões sem nenhum tipo de supervisão.

Você pode fazer parte das práticas inclusivas, seja se adaptando à sua realidade e promovendo a inclusão na sua família e na sociedade, ou viabilizando que ela aconteça, apoiando os projetos Instituto Mano Down. Quer conhecer melhor nossas atividades? Entre em contato ou nos faça uma visita.

Confira todos os detalhes em vídeo:

NEWSLETTER

Assine nossa Newsletter e saiba das novidades da Mano Down

Made by Raw Design