MENU

NOTÍCIAS

19
abr

10 COMENTÁRIOS PARA AGRADAR O DUDU QUE JÁ NOS FALARAM E ALGUMAS EXPLICAÇÕES

 

 

Aproveitando o momento de listas e posts com numerações levantamos n 10 comentários que já escutamos de pessoas que tentaram agradar o Dudu  e nossa família e que não condiz com a realidade. Claro que as pesoas que falaram desconhecem a temática e tiveram a intençao de agradar realmente.

Informaçao combate estigmas e preconceito e por isso fizemos esta lista.

 

 Comentário 1 – Ele é  a pessoa menos down que já  encontrei. 

Observação: Não existe isso. Dudu nasceu com a síndrome de down e pronto. A presença do cromossomo 21 extra é a mesma em todos os casos – não há graus. “A diferença entre uma pessoa e outra está nas oportunidades que cada uma tem de ser estimulada e nas características individuais que possui”, comenta o geneticista Zan. É por isso que  é essencial um estímulo desde a infância.

Comentário 2: Nossa ele é bonito né?

Observação: Cada pessoa com down é singular e herda as características da família. O fenotípo depende de cada família. Bom lembrar que isso beleza também é gosto de cada um.Todas as pessoas, inclusive as pessoas com síndrome de Down, têm características singulares, tanto genéticas, herdadas de seus familiares, quanto culturais, sociais e educacionais.

Comentário 3: Ele consegue falar tão bem!

Observação: Sim as pessoas com síndrome de down falam! isso mesmo!  Fato é que há um atraso no desenvolvimento da linguagem  que pode ser observado ao longo da infância das pessoas com down- com surgimento das primeiras palavras, frases e na dificuldade articulatória para emitir alguns sons. Entretanto, não há regra para saber quando e como a criança falará, pois depende das características de cada indivíduo.

Comentário 4: Ele parece ser normal!

Observação: Dudu nasceu com síndrome de down ponto.

Comentário 5: Seu irmão é bem articulado, ele dá até opinião.

Observação: As pessoas com síndrome de Down são acima de tudo ser humano. Como qualquer ser humano  têm opinião, gostos  e podem se expressar sobre assuntos que lhes dizem respeito.

Comentário 6 Nossa , o Dudu é bem esperto ele até pega táxi.

Observação: As pessoas com down são acima de tudo ser humano. Sendo assim se bem estimulados, treinados, empoderados como qualquer ser humano podem conquistar sua autonomia. As pessoas com down podem demorar um pouco mais  ( cada um tem seu ritmo).

Comentário 7: Dudu é tão calmo. Ele não é  agressivo.

Cada pessoa é singular e tem seu comportamento que pode variar ao longo da vida.

Não podemos generalizar as pessoas com Síndrome de Down, determinando certos comportamentos, pois essa afirmação pressupõe preconceito. Cada indivíduo tem suas características de acordo com sua família e ambiente em que vive, etc.

Comentário 8: Ele consegue até praticar esportes!

Observação: As pessoas com Síndrome de Down não só podem como devem praticar atividade física para seu bem estar físico e emocional. Lembrando que para todas as pessoas a avaliação física é importante antes do início de qualquer atividade

Comentário 9: Nossa ele nem parece que é doente!

A síndrome de down não é doença . É uma anomalia genética.

Comentário 10:  Ele bejia  até de língua.

Sim as pessoas com down são como qualquer ser humano e exercem sua sexualidade.

Conheça o Instituto Mano Down e apoio nossa causa.

 

 

 

17
abr

10 PERGUNTAS MAIS CRETINAS QUE JÁ RECEBEMOS AQUI NO INSTITUTO MANO DOWN POR EMPRESAS QUE “QUEREM” CONTRATAR PESSOAS COM DOWN

 

 

As 10 perguntas mais cretinas que já recebi nestes seis anos do Instituto Mano Down de empresas que ligam ou mandam email em busca de pessoas para vagas de empregos. Leia e Jamais faça isso. Obviamente as respostas dadas foram com muita ironia e indignação.

Claro que existem muita falta de informação e desconhecimento para isso fazemos as palestras e textos, mas também existe muita má vontade e má fé.

As fraudes à Lei de Cotas infelizmente acontecem em todos os cantos do país, mas essa prática ilegal tem sido combatida com rigor pelo Ministério Público do Trabalho.

Uma das situações que sempre são objeto de condenação de empresas na Justiça do Trabalho é a contratação de “fantasmas com deficiência”. Isso mesmo, empresas que contratam pessoas com deficiência de forma fraudulenta para cumprir as cotas Lei 8.213/1991.

Trata-se da famosa, manjda  e repudiada prática de se contratar trabalhadores com deficiência para ficar em casa.

Você tem alguma passagem para inserirmos na lista?

 Pergunta 1: Tem um menos downzinho aí no Instituto ?

Resposta: Temos sim, passe aqui e vamos medir juntos as pessoas com down para ver qual que cabe aí na sua empresa.

Pergunta 2: Recebemos uma fiscalização do Ministério do Trabalho e temos que contratar pessoas com deficiência. Podemos pagar o salário e deixar eles aí no Instituto?

Resposta: Claro que sim. Passe aqui no Instituto que iremos fazer uma reunião juntamente com o pessoal do Ministério do Trabalho para formalizarmos isso.

Pergunta3 : Queremos contratar uma pessoa com down que não babe. Tem alguma ai no Instituto que possa nos atender?

Resposta : Claro que temos , passe aqui para conhecer nosso trabalho e traga o lenço pois acho que você é que vai babar de ver as habilidades das pessoas com down.

Pergunta 4 : Aí no instituto tem alguma pessoas com down que fale menos, pois assim atrapalhará menos o ambiente de trabalho?

Resposta: Claro, temos sim. Passe aqui para conversarmos e conhecer nosso trabalho, mas espero que não fale muito para não atrapalhar nosso ambiente de trabalho.

Pergunta 5 : Gostaria de contratar uma pessoa com down que saiba ir ao banheiro sozinho, tem alguém aí no Instituto que consegue?

Resposta:  Venha aqui para conversarmos e conhecer nosso trabalho. Temos um banheiro a céu aberto aqui muito inovador e acho que vai gostar de conhecer.

Pergunta 6- Por acaso aí no instituto tem alguma pessoa com down que sabe usar celular?

Resposta : Falei que iria olhar e que iríamos retornar. Fizemos questão de 3 alunos do Instituto ligasse para a contratante perguntando sobre a empresa e as vagas.

Pergunta 7- Ficamos sabendo que possuem pessoas com down no instituto aptas para trabalhar. Queremos contratar uma que saiba digitar, tem alguma aí?

Resposta : Pedi o whatsapp da pessoa e falei que retornaria. Fizemos questão de 5 alunos do Instituto mandasse mensagens para ele via aplicativo whatsapp.

Pergunta 8-Meu chefe falou que precisamos contratar 2 pessoas com down para atendermos a lei de cotas, por acaso tem algum ai no Instituto que não toma remédio?

Resposta: Olha , temos sim. Venha aqui nos visitar para conhecer nosso trabalho e conversar com os alunos, mas não se esqueça de tomar seu remédio contra o preconceito , se não tiver vendemos aqui.

Pergunta 9- Precisamos contratar pessoas com deficiência pois temos um prazo para não tomar multa, será que pode nos dar uma declaração que tentamos e não conseguimos?

Resposta : Claro! Como nos conheceu? Para qual email podemos enviar?
Email enviado:

Declaro para os devidos fins que esta empresa é uma farsa e finge que contrata pessoas com deficiência.

Pergunta 10 Tem alguma pessoa com down aí no instituto que tenha pegado a síndrome depois dos 18 anos?

Resposta: Veja bem! Temos sim. Venha cá conhecer e pegar seu certificado de desconhecimento sobre a pessoa que quer contratar.

Essa não foi a primeira e infelizmente não será a última fraude trabalhista envolvendo pessoas com deficiência a ser identificada e punida. O Ministério Público Federal, assim como dos Estados sempre devem ser acionados diante desse tipo de situação, pois têm o dever de agir para combater esses abusos.

Fica também o alerta para as pessoas com deficiência, não deixem a necessidade prevalecer sobre a moralidade, não hesitem em denunciar propostas dessa natureza. A inclusão no mercado de trabalho, que tanto lutamos, tem que ser defendida com ações éticas tanto por parte do empregador, quanto do empregado.

Somente com informação, profissionalismo conseguiremos reverter este quadro.

No portal incluo temos mais de 300 pessoas com down aptas para o mercado de trabalho.

Leia matéria feita pelo Thiago Helton. Clique Aqui.

17
abr

O NOVO PAPEL DOS IRMÃOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA , EM ESPECÍFICO DAS PESSOAS COM DOWN-PESQUISA

 

 

A Pesquisadora australiana Mónica Cuskelly vem estudando a dinâmica familiar em  famílias em que há uma pessoa com deficiência intelectual e, especialmente, o papel e os sentimentos dos irmãos. Dentro deste grupo, dedicou especial atenção à presença de uma pessoa com síndrome de Down na família. Já em 2000, ela disse que os irmãos dos adultos com deficiência intelectual geralmente esperam tomar para si pelo menos algumas responsabilidades atendidas  pelos pais quando eles já não sejam capazes de executá-las.

O aumento da longevidade da população significa que alguns dos aspectos dos cuidados de pessoas com deficiência intelectual terão que   mudar.  Hoje são os pais, em sua maioria, que prestam cuidados diários até que eles fiquem idosos; mas isso não é sustentável e é necessário termos sistemas alternativos. Diante disso surge a  figura dos irmãos: Qual o papel dos irmãos?

A decisão de assumir ou não o apoio na prestação de  cuidados e serviços para o irmão com deficiência serão influenciadas por muitos fatores diferentes. E mais uma vez a Dr. Cuskelly (2016) nos dá as conclusões  de um estudo recentemente publicado. Este estudo mergulhou  em um fato concreto, confinado à síndrome Down: Existe uma associação entre a qualidade das relações que atualmente mantem os  irmãos,  e a intenção de seus cuidados no futuro?

O estudo também  analisou a associação que tem entre a qualidade das relações desses irmãos quando eram crianças, e a qualidade da relação quando eles são adultos. Obviamente, a intenção de ajudar  futuramente  o irmão com down  com  apoio e parceria pode assumir muitas formas visando garantir a sua qualidade de vida.

A distância que vivem atualmente é outro fator a considerar. Vários estudos, mas não todos, mostram maior disposição por parte das  irmãs do que dor irmãos para apoir os irmãos com down. Além do fator  sexo ( irmã e irmão) , intensidade das relações durante a infância e adolescência, tem certamente um papel que pode influenciar mais tarde na idade adulta. A intensidade dos  relacionamentos entre irmãos geralmente é maior na infância e adolescência  e diminui na idade adulta; talvez para fortalecido nos últimos estágios da vida.

 

Leia mais sobre o tema neste link.

O estudo focou em uma série de questões que acabamos de mencionar no Cuidado do irmão com síndrome de Down.

  • Que associação pode existir entre a qualidade das relações entre os irmãos e a intenção de prestar cuidados no futuro. Conclui-se que quanto maior o envolvimento nos relacionamentos atuais, maior a intenção de prestar cuidado no futuro.
  • Que associação pode existir entre a qualidade das relações na infância / adolescência e o relacionamento na vida adulta. Concluiu-se que a relação positiva nas fases iniciais estaria associada com maior intenção de fornecê-los com cuidado na idade adulta.

 

 

No curso que lançamos: Síndrome de down: Teoria, prática e vivências fizemos um módulo específico sobre o tema irmãos.

 

 

Alguns dados da pesquisa:

Intenção de prestar cuidados.

54% dos irmãos e irmãs indicaram que  pretendiam ajudar seu irmão diretamente;

26% dos irmãos e irmãs disseram que iriam  oferecer cuidados apenas indiretamente;

e 18% dos irmão e irmãs  não pretendem  ajudar, direta ou indiretamente

A autora destacou dois pontos que são fundamentais:
• O clima gerado na família durante os primeiros anos do nascimento da pessoa com down afeta a atmosfera das relações no futuro. • Muito importante  abordar estas questões na família de forma  cada vez mais aberta e progressiva, para que as decisões sejam tomadas  naturalmente

Confira o texto completo Jesús Flórez

Clique AQUI

 

 

 

 

 

 

NEWSLETTER

Assine nossa Newsletter e saiba das novidades da Mano Down

Made by Raw Design