MENU

NOTÍCIAS

05
dez

Bate-papo sobre Inclusão: Mano Down e Dudu do Cavaco no programa TV Verdade

dudu e leonardo tv verdade inclusão

Na última terça feira, 29, o Programa TV Verdade da Alterosa, afiliada do SBT no estado de Minas Gerais, recebeu Leonardo Gontijo e seu irmão, Dudu do Cavaco, para contarem sobre o Instituto Mano down e suas atividades e conversarem sobre o recém lançado CD “Dudu do Cavaco Convida”. O programa, apresentado por Ricardo Carlini, que funciona como um roda de conversa, colocando em pauta assuntos que precisam ser discutidos em sociedade, também recebeu a cantora Fernanda Garcya e Kayete, radialista da BH FM.

No início das discussões que apontavam para o esclarecimento de dúvidas sobre a inclusão de pessoas com down na sociedade, Leonardo apresentou o Mano Down, falou sobre as aulas na sede, voltadas ao desenvolvimento das artes, contou sobre a série de palestras musicadas, ministradas por ele e seu irmão Brasil afora, e o trabalho nos hospitais da cidade, para receber os recém nascidos, mostrando um mundo de possibilidades para as pessoas com down e suas famílias.

Já Dudu, contou histórias de sua vida pessoas e profissional. Afirmando que ser down é normal, dizendo a frase “ser diferente é normal”, o primeiro músico com síndrome de down a gravar um CD, tocou ao vivo “Como é grande o meu amor por você, sua música preferida do trabalho, dedicando-a para Vitória, sua namorada, que estava no estúdio e foi apresentada a todos. Dudu, ainda, dividiu a história de como conseguiu conhecer o cantor Roberto Carlos, que sonhava conhecer, e agora que já realizou, almeja, também,  tocar com o cantor.

Falando em música, a cantora Fernanda Garcya deu sua opinião sobre a técnica e qualidade de Dudu conduzindo o cavaquinho, que posteriormente dividiu com o público questões como a sua vontade de se tornar música profissional e como conseguiu realizá-la, estudando e aprendendo, de um jeito único, a tocar sem ler partituras.

O Instituto Mano Down e Dudu do Cavaco são exemplo de que os sonhos são realizados e que a superação de obstáculos é uma consequência da vontade e do incentivo das práticas inclusivas, essenciais para acabar com a invisibilidade social das pessoas com down.

Confira a participação de Leonardo e Dudu, na íntegra, durante todo o programa:

01
dez

Treinando a autonomia: alunos do Mano Down em ida às compras na padaria

autonomia mano down na padaria

No último dia do mês de novembro, o Mano Down recebeu no instituto os artistas mineiros Wilson Sideral e Fernanda Takai. A agradável tarde de quarta feira foi preparada pelos nossos alunos, que apesar de participarem das atividades e oficinas somente às terças e quintas, vieram acolher os cantores de braços abertos e ainda prepararam um lanche para todos.

Para exercitarem a autonomia e ganho de confiança e responsabilidade – o que defendemos que deve ser feito ainda mesmo na infância das pessoas com down – juntos, Luan, Rebeca, Lucas e Breno foram à padaria do bairro para fazer as compras do necessário para o café da tarde de recebimento dos convidados, sempre se ajudando durante todo o trajeto e cuidando uns dos outros para atravessar as ruas, se atentando à abertura dos sinais e ao tráfego local.

Ao chegaram à padaria mais próxima, mais uma etapa do exercício de autonomia: cada um deveria pegar um item do local, calcular a quantidade necessária em relação ao número de pessoas que participariam do café, e ainda, pagar e conferir o troco recebido.

Foi um sucesso! A conquista da autonomia está relacionada à confiança da própria pessoa e ao incentivo dos pais ou responsáveis, que pode e deve acontecer desde cedo. É preciso encorajá-los aos poucos para que façam as tarefas sozinhos, desde supervisionadas até que se sintam seguros para que tomem suas próprias decisões sem nenhum tipo de supervisão.

Você pode fazer parte das práticas inclusivas, seja se adaptando à sua realidade e promovendo a inclusão na sua família e na sociedade, ou viabilizando que ela aconteça, apoiando os projetos Instituto Mano Down. Quer conhecer melhor nossas atividades? Entre em contato ou nos faça uma visita.

Confira todos os detalhes em vídeo:

09
nov

Resultados do Luan no Enem 2016: como o estímulo das pessoas com down resulta em sucesso

luan enem mano down

Na semana passada conversamos com o Luan (um dos alunos das nossas aulas e oficinas, oferecidas às terças e quintas aqui no instituto) sobre as expectativas das provas do ENEM, que ele realizaria pela primeira vez, além de seus objetivos futuros, já que os exames são porta de entrada para inúmeras universidades do país. A partir da história do Luan, é possível desmistificar mitos sobre a capacidades das pessoas com down, provando sua competência e aptidão.

Em nosso primeiro encontro após o acontecimentos, discutimos o assunto mais uma vez, falando sobre cada um dos dias, e claro, sobre os resultados dos testes. Sempre bem humorado e muito satisfeito com seu desempenho, descobrimos que apesar de não ter perdido e horário, já que chegou cedo nos dois dias, ele até fez tai chi chuan minutos antes para acalmar e se concentrar melhor. Como esperado, já que Luan nos contou sua dificuldade com a matemática na conversa passada, soubemos por ele que diferente do primeiro dia, no segundo dia não houve tempo suficiente para completar todas as questões, apesar do tempo extra solicitado, um direito de todo estudante que tem algum tipo de deficiência, o que inclui, é claro, pessoas com down. Mas, ainda sim, os resultados foram satisfatórios.

 Assim que o gabarito saiu, Luan foi correndo conferir. Acertou 81 pontos e conta com uma boa nota na redação, já que defendeu com clareza seu ponto de vista em relação à intolerância religiosa, tema deste ano. “Escrevi que é preconceito e que é necessário barrar para que não aconteça”, disse ele.

 A expectativa de Luan é poder cursar o ensino superior e se formar em Biologia, sendo que ajudar na causa da extinção dos animais é seu maior interesse. Como atividade complementar dos estudos regulares, estimulamos as habilidades motoras e sensoriais do Luan e de todos os nossos alunos por meio das artes e áreas afins, como dança e música.  Além disso, incentivamos a autonomia e o empoderamento das pessoas com down e suas famílias.

“Quando chegar o resultado vou ficar muito emocionado, mas vou continuar estudando. Minha torcida é a melhor do mundo” disse, encerrando nosso bate-papo, cheio de confiança. Estamos com você, Luan!

Quer conferir tudo o que Luan nos disse? Gravamos a conversa com as opiniões dele. Confira:

Inspiradora a trajetória do Luan, não é mesmo? O que achou dos resultados alcançados? Você acredita que é possível que todos sigam esse exemplo de sucesso? Escreva pra gente nos comentários ou conte a sua história!

NEWSLETTER

Assine nossa Newsletter e saiba das novidades da Mano Down

Made by Raw Design