Quem Somos

Instituto Mano Down
  • Instituto Mano Down

    Instituto Mano Down nasceu da idealização de sonhos de um grupo de pessoas que, acreditando nas capacidades das pessoas com síndrome de Down, pensaram que poderiam agir e oferecer as pessoas com down oportunidades de serem protagonistas de suas histórias.

    A história foi iniciada em 2010, por Leonardo Gontijo, com o objetivo de dar vez e voz para as pessoas com Síndrome de Down.

    Tudo surgiu a partir do amor de Leonardo por seu irmão caçula, Eduardo – mais conhecido como Dudu do Cavaco; que tem Síndrome de Down.

  • Depois de publicar 2 livros para o irmão e de juntos palestrarem por várias regiões do Brasil –  levando informações, orientações e perspectivas para as pessoas; Leonardo oficializou o Estatuto do Instituto Mano Down em novembro de novembro de 2015, ampliando a sua atuação para projetos de socialização, desenvolvimento potencializado, mobilização para autonomia e inclusão no mercado de trabalho.

  • Realizar a inclusão das pessoas com deficiência intelectual na sociedade, através do desenvolvimento potencializado e engajamento da sociedade.

    Ser excelência no desenvolvimento de pessoas com deficiência intelectual no Brasil, se tornar uma marca reconhecida em diversidade e inclusão e ser autossustentável.

    Respeitar as diferenças, fazendo a diferença – Foco no desenvolvimento de pessoas e respeito às diversidades.

    Ética e Transparência – Ser, ter e parecer Governança corporativa, relacionamento com o poder público e privado, alianças estratégicas, relacionamento entre colegas de trabalho, engajamento com stakeholders, relacionamento com famílias.

    Criatividade com Resultados – Autonomia para fazer a diferença, gerando resultados Inclusão através do desenvolvimento, crescimento – captação de recursos, engajamento com a causa, integração, vivências e saúde.

    Humildade de Aprendizado – Aprender com o outro Nada sobre nós, sem nós; metodologia de desenvolvimento potencializado; ambiente diverso; complexidade da proposta; complementaridade.

    Empatia para integração – Visão sistêmica – Integração das áreas de saúde, vivências e mobilização para autonomia, contato pessoal e organizado com os familiares e profissionais das pessoas com deficiência, relacionamento/networking com empresas e poder público.

  • Nosso Círculo de Ouro

    O que? Como? Por que?
  • some text